Portal Victor e Leo: Janeiro 2011

Victor e Leo em entrevista para o Blog da Nancy - de Araguaia

domingo, 30 de janeiro de 2011


Vale a pena dar uma conferida nessa 'entrevista'.

Victor & Leo pedem música do Skank no Domingão do Faustão

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011
Os mineiros do Skank estiveram no palco do Domingão e foram surpreendidos com o quadro Galeria. Famosos como Heloísa Perissé, Dentinho do Corinthias, Victor e Leo, Geovanna Tominaga, a atleta Fabiana Müller e Julia Lemmertz pediram música para a banda, que atendeu com muita empolgação ao pedido deles.

Os irmãos Victor e Leo aproveitaram o espaço para fazer um agradecimento emocionante. Segundo eles, os embalos da banda marcaram agrandes mudanças na vida pessoal e na carreira deles. “Saímos do interior de Minas e viemos para o Rio de Janeiro ao som do Skank”, contam.



Fonte: Globo.com

Victor e Leo encantam Belo Horizonte

A dupla Victor e Leo fez show em Belo Horizonte neste sábado, 22 de janeiro de 2011, e o Hoje Em Dia esteve lá para uma entrevista exclusiva com esses irmãos que encantam o país

Poesia em homenagem à Victor Chaves escrita por Sandra de Almeida - Curitiba/PR

domingo, 23 de janeiro de 2011

Sandra! Obrigada por compartilhar conosco suas belas palavras ao nosso amado poeta! Beijo!

Victor e Leo no Chevrolet Hall em BH - 22/01/11






























Fotos e vídeo de "Estrela Cadente", gentilmente cedidos pela querida amiga Paty (estamos morrendo de saudades de vê-la por aqui... Rs..rs...).
Obrigada, e beijos querida!

Tv contigo no Festival de verão Guarapari-ES

sábado, 22 de janeiro de 2011


A Tv contigo disponibilizou alguns trechos do "Festival de Verão de Garapari-ES".
Para ter acesso ao vídeo, basta clicar no link abaixo :

http://contigo.abril.com.br/videos/victor-leo-no-festival-de-guarapari

Cd Victor & Leo - Seleção Essencial

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011
Encontramos este cd (que é uma reunião de 20 sucessos de Victor & Leo), nas Lojas Americanas de um shopping do Rio de Janeiro.



O preço foi R$ 12,99 e para quem é fã e coleciona os cds e dvds da dupla é uma boa pedida!


Aproveitem!!!

Foto:www.victoeleoemcomres

Homenagem da Fernanda Takai ao querido BO!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011
Meu pequeno grande Eva

Houve um momento na carreira da banda que alguém nos disse que era melhor ter um segurança na equipe, pois, as vezes, nos shows que fazemos por aí, isso não é lá muito organizado. Foi então que apareceu o Evaristo, indicado por muita gente como a melhor pessoa pra cuidar do “Pato Fú”: “Ele combina com vocês”. No fim, acabamos sempre trabalhando com aqueles que combinam mais com a gente, porque a vida na estrada em turnês é feita de uma convivência muito estreita.


Evaristo chegou sério, enorme, óculos escuros. Quem o via de longe temia ter que passar por ele. Mas foi num dos primeiros dias de convívio que descobrimos que ele tinha uma das risadas mais engraçadas do mundo. Do tipo que contagiava o ambiente. Ouvimos uns guinchos fininhos lá na parte da frente do ônibus, onde ele gostava de viajar. “Evaristo! Você ta passando mal?”. Tava nada, tava é morrendo de rir de uma piada. Ele era assim mesmo. Perdia o freio. Andava sempre ouvindo música com seus fones de ouvido. Adorava cantar num pseudo inglês embromation. Em algumas passagens de som, se o tempo estava sobrando, ele ia pro meio do palco dar um tostão de sua voz, com poses perfeitas de crooner.

Um dia, vimos o Eva – apelido carinho incompreensível pra quem ouvia de fora – dançar. Ele dançava soul, funk e black music como ninguém. Com certeza seria da turma do Tony Tornado, Nelson Trinfo, James Brown e Jackson Five se morasse em alguma daquelas vizinhanças. Havia um momento do show em que não resistíamos, chamávamos o Eva pra dançar. Era um espetáculo. A platéia não acreditava. E ele saía aclamado do palco. “Êêêvaristo, Êêêvaristo, Êêêvaristo eu estou aqui!”. Era o grito de guerra que a gente puxava com o público numa paródia da música de Roberto e Erasmo.

Depois de um show, há mais de 10 anos, quando era jovem e bebi um pouco além da conta, ele não teve dúvidas chegando ao hotel, no interior de Minas, sem elevador, me carregou nos braços e me levou por três andares, sem qualquer esforço aparente. No outro dia, prometi a ele que nunca mais teria que fazer isso de novo. E nunca mais precisou.

Eva era muito elegante. Tanto que, no início, só trabalhava de paletó e gravata. Finíssimo. Cheguei a lhe dar de presente umas gravatas mais divertidas para quebrar a sobriedade. Até que ele ficou mais desencanado e passou a usar as camisetas pólo da nossa produção. Mas sempre com calça social, cinto e sapato lustrado. Vaidoso, tinha as unhas feitas no capricho, cabelo bem cortado e usava belos relógios de pulso.

Quem conhecia bem o Eva sabia que o semblante sério se desmanchava num grande sorriso de menino a qualquer “bom dia”. O outro apelido dele era BO – bê ó. Dependendo da turma, era chamado de um ou de outro. Ou dos dois ao mesmo tempo. Como ele sofria acompanhando os jogos do seu Atlético à distância. Nas viagens, ele aproveitava as paradas e ligava para algum amigo, tentando saber dos resultados da rodada. Por um tempo, também cuidou das Pomponetes do Galo. A gente via nos programas de esporte ele ali, atrás do gol. Às vezes, em momentos de lances perigosos, levava as mãos à cabeça, desesperado. “Olha o BO!”, sabíamos de longe que era ele.

Uma vez, durante um vôo, vimos o Eva passar um bilhete pra comissária de bordo. Ela o pegou toda sorridente e abriu pra ler. Todos ficamos curiosos pra ver a expressão dela. Em vez de algum galanteio que possivelmente ela mesma esperava, Eva escreveu: “Me dá mais um lanchinho?”. E ganhou!

Faz uns três anos que ele não trabalhava mais com a gente. Dizia brincando que Eva tinha fugido com Victor & Leo. Teve uma oportunidade muito boa e se mudou pra Uberlândia com a família. Na verdade, acho que a gente não precisava mais de um segurança há um bom tempo, mas o Evaristo tinha se tornado bem mais que isso. Ele ajudava todo mundo em qualquer que fosse a necessidade. Querido demais.

Nosso grande menino Evaristo nos deixou semana passada. Todos os fãs que o conheceram nos escreveram, tristes. Acho que nem mesmo ele imaginava o tamanho do seu próprio fã-clube. Estive com a família e amigos no momento da despedida deste homem tão digno, carinhoso e competente. Não me esqueço da noite, numa paragem distante, em que uma autoridade local, inicialmente armada, quis subir no palco com toda a família pra “ver o show mais de perto”. Eva, de peito aberto, segurando apenas uma lanterna, falou firme e com educação: “Só depois que me matar”. O homem deu meia volta e rugiu: “Este é cabra macho mesmo. Vambora!”.

João Evaristo Cunha se foi, prestes a completar 50 anos. A gente fica aqui sem respostas e com saudade. Mas os céus ganharam o melhor anjo da guarda de todos os tempos.


Fernanda Takai

Vídeo:


Show do Pato Fu com performance do BO e Fernanda Takai.

Vídeo: Victor e Leo no Rio de Janeiro 15.01






Fotos: Uol Musica

Astros do sertanejo prestam solidariedade às vítimas de enchentes!


Victor & Leo, Luan Santana, Zezé di Camargo & Luciano e César Menotti & Fabiano: unidos na solidariedade

Neste início de 2011, devido às trágicas enchentes que aconteceram principalmente no sudeste do Brasil, muitas cidades ficaram destruídas, deixando milhares de desabrigados.

Vários astros da música sertaneja se engajaram em campanhas para doação de alimentos e roupas, outros fizeram grandes doações para as vítimas.

Luan Santana, que teria show em 27/02 em Nova Friburgo (RJ), um dos locais mais prejudicados pela tragédia, teve o show cancelado, e sensibilizado pelos acontecimentos, enviou 22 toneladas de alimentos e água potável para a região.

Victor & Leo (foto), que se apresentaram na capital fluminense no último sábado, no Citibank Hall, resolveram doar o cachê da noite para os desabrigados. Mesma atitude de Zezé di Camargo & Luciano, que no mesmo dia estiveram em Duque de Caxias (RJ), também abrindo mão do cachê em benefício das vítimas.

César Menotti & Fabiano, também tiveram show adiado. Eles se apresentariam em Magé (RJ) no último sábado. Como ato de solidariedade, eles enviaram uma carreta da dupla, cheia de mantimentos para o município carioca.

Com esta ação, duplas consagradas mostram que além do nome e talento, são grandes também nas atitudes.

Fonte: Porteira Brasil

Mais algumas fotos do show em Ubatuba 14/01/11

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

















Parabéns Milene, suas fotos ficaram perfeitas! Obrigada pela colaboração!

CitibankHall - Rio de Janeiro com Victor & Leo - 15/01/2011

Oi pessoal! É muito bom estar de volta!
Mas em primeiro lugar, queria dizer que estamos muito tristes com a situação na região serrana do Rio de Janeiro. Por toda cidade encontramos postos de arrecadação para ajuda e não se fala em outra coisa por lá. Até V&L fizeram sua parte, uma vez mais. Ambos doaram todo o cachê do show no Rio para as vítimas dos desabamentos. Leo lembrou que todos os presentes contribuíram com a compra de seus ingressos. Acho válido falarmos não apenas dos shows, mas também de certas atitudes dos meninos.
Valeu Victor! Valeu Leo!
Este show começou um pouquinho diferente para quem os acompanha. Após a abertura com “Borboletas”, ao darem o ‘boa-noite’ habitual, Victor arrancou lágrimas de algumas meninas (não queríamos, estávamos lá para trocar somente boas energias, energias intensas, mas não deu...) quando falou (bonito como sempre) sobre a partida do amigo BO. Mais uma vez doeu, porque aquele grandão era querido. Foi preciso algumas músicas e muitos guardanapos da mesa para nos recuperarmos...





 







 




Depois de “Amigo Apaixonado” Victor contou sobre esta música. Ele estava terrível... Foi mais ou menos assim, porque sempre depois desses shows emocionantes eu esqueço alguns detalhes: Disse que estava no chuveiro, pensando na amiga (claro que a plateia respondeu à menção do moço...), que era sua melhor amiga e de quando descobriu que gostava dela.  Eles começaram a namorar quando trocaram um “aperto de mindinhos” (referindo-se e mostrando com um gesto, como na infância a gente ou fazia as pazes, ficava de bem, ou selava um namoro como ele, trançando e puxando os dedos mindinhos da mão direita!). E que naquela época existia namoro com inocência entre as crianças, bem diferente dos dias de hoje...
Em Timidez (que eu amo!), Victor pôs força no violão, Leo botou fogo para os casais dançarem, Victor atiçou para que os homens dessem “um trato” na patroa, que até nós não resistimos e levantamos pra dançar. Foi demais!!!

 


 

 






Agora, quatro músicas novas já fazem parte do show: ‘Boa Sorte pra Você’, ‘Água de Oceano’, ‘Rios de Amor’ e ‘Nascemos para Cantar’. Atendendo a pedidos, Leo ainda mandou ‘Mari Mariana’. Aproveitaram e fizeram ‘Nada Normal’ também.
Eu estou até hoje esperando “Flor do Campo”. Mas, a esperança é a última que morre. Ainda bem!
Antes de “Deus e eu no Sertão” já estava difícil para os seguranças manterem a mulherada da plateia em suas mesas. Resultado: tivemos que levantar e ficar na grade, se quiséssemos continuar a ver o show, pois sentadas não veríamos nada por estarmos na primeira fileira. Sendo assim, mesmo no salto lá fomos nós ficar em pé até o final do show...
No final eles ajoelharam para agradecer e comentaram sobre a situação das vítimas dos desabamentos e foi aí que Leo informou o que fariam com o cachê.
Quero agradecer à companhia das queridas Vera, Cris, Marcia e de outra querida que eu não consigo lembrar o nome nem por decreto (me perdoe!), que já encontramos em Goiás, SP e agora  no Rio. Que mesmo que não combinemos nada, conseguimos ficar na mesma mesa ou na mesa do lado!
Um beijo ao Pedrão (outro querido!), simpatia em pessoa, que não cansa da nossa cara e ainda atende todo mundo!
Quero agradecer a Victor e Leo, por sempre nos fazerem sorrir e chorar, por nos lembrarem que mesmo com os momentos difíceis da vida e mesmo do dia a dia, temos muito a comemorar, muito a contemplar, muito a nos emocionar, indignar, surpreender, mas o mais importante, precisamos continuar a viver bem, a acreditar nas energias que movem a vida Deus e Amor.
Obrigada por tanto talento, carinho, sorrisos e atenção. Obrigada pela inspiração.
Um beijo a vocês que passam por aqui! 2011 acabou de chegar, que seja um ano maravilhoso a todos com muita paz, amor, saúde e Victor e Leo!

















Beijos,

Alessandra Pontanelli!